Teses e dissertações

As teses e dissertações produzidas pelos membros do GeoHereditas estão associadas principalmente à Linha de Pesquisa denominada “Patrimônio Geológico e Geoconservação”, no Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia do Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo. Esta linha de pesquisa foi criada em 2012, a partir da crescente demanda por professores do IGc/USP e por estudantes.

A produção acadêmica do GeoHereditas está vinculada também ao Programa de Pós-Graduação em Ensino e História de Ciências da Terra, da Universidade de Campinas (UNICAMP) e ao Programa de Pós-Graduação em Geologia, do Departamento de Geologia da Universidade Federal do Ceará (DEGEO/UFC).

Em andamento

O impacto da urina nas rochas graníticas em fachadas e monumentos históricos do município de São Paulo. Início: 2018. Dissertação (Mestrado profissional em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – USP. Aranda Calió dos Reys.

Geociências na Educação Básica: estudo de caso da inserção da disciplina no currículo de uma escola pública de São Paulo. Início: 2018. Tese (Doutorado em Ensino e História das Ciências da Terra) – Universidade Estadual de Campinas. Eduardo Rocha. 

Patrimônio geológico do Estado de São Paulo: Estratégias de interpretação para geossítios selecionados.Início: 2017. Dissertação (Mestrado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências. Karina Kawai Higa.

Inventário geomorfológico como base do plano de ação local para gestão da geodiversidade no litoral norte do estado de São Paulo – SP. Início: 2017. Tese (Doutorado em Ensino e História das Ciências da Terra) – Universidade Estadual de Campinas. Eliana Mazzucato.

Investigação química e mineralógica de fragmentos cerâmicos arqueológicos de Cerritos do Pampa: um estudo para recuperação histórica e tecnológica. Início: 2017. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – USP, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Patricia Marques Magon. 

Inventário socioambiental participativo: análise das contribuições à proteção do patrimônio geoambiental e à educação para geoconservação. Início: 2017. Tese (Doutorado em Ensino e História de Ciências da Terra) – Universidade Estadual de Campinas. Diogo Braz Soares.

Avaliação da geodiversidade nos municípios de santos e cubatão-SP: Bases para a gestão de áreas fortemente urbanizadas. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências. Débora Silva Queiróz.

O Patrimônio Geológico de Iguape e Ilha Comprida – SP: Inventário, quantificação da relevância e estratégias de geoconservação. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências. Stephani Somekawa.

Inventário do patrimônio geológico no Geoparque Ciclo do Ouro, Guarulhos (SP) Aplicação e comparação de duas propostas metodológicas. Início: 2016. Tese (Doutorado em Geociências (Mineralogia e Petrologia)) – Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Fabíola Menezes dos Santos.

Proposta de metodologia para caracterização e plano de gestão de geossítios com alta vulnerabilidade: Exemplo da Bacia de Taubaté, Rifte Continental do Sudeste do Brasil. Início: 2015. Tese (Doutorado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Fernanda Coyado Reverte.

Inventário e propostas de geoconservação na porção centro-norte do Domínio Ceará Central. Início: 2015.Tese (Doutorado em Geologia) – Universidade Federal do Ceará, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Pâmella Moura.

Sítios de geodiversidade do município de Salitre, Chapada do Araripe. Início: 2015. Dissertação (Mestrado profissional em Geologia) – Universidade Federal do Ceará, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Tereza Mara de Oliveira.

Plano de Interpretação da Geodiversidade do Parque Nacional de Itatiaia: subsídio para a avaliação e divulgação do patrimônio geomorfológico e geológico. Início: 2016. Tese (Doutorado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências. Vanessa Costa Mucivuna. 

O contra turno escolar como espaço de ensino e aprendizagem, possibilidades e desafios para inserção das geociências nas ESCOLA. Início: 2016. Dissertação (Mestrado em Ensino e História de Ciências da Terra) – Universidade Estadual de Campinas. Dayane Gomes da Silva. 

2018

Suscetibilidade experimental de rochas do patrimônio histórico aos agentes do intemperismo. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – USP. Alexander Martin Silveira Gimenez.

Métodos de inventário e avaliação quantitativa de locais de interesse geológico no Brasil: Visão geral e aplicação ao município de Cananéia, litoral sul do estado de São Paulo. Dissertação (Mestrado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Raquel Mamblona Marques Romão

Inventário de reconhecimento do Patrimônio geológico do Maciço alcalino de Poços de Caldas, divisa SP/MG, Dissertação (Mestrado em Ensino e História de Ciências da Terra) – Universidade Estadual de Campinas. Vinícius Arcanjo Monteiro.

 Conhecimentos geocientíficos e práticas pedagógicas em Ciências Naturais na formação inicial de pedagogos. Tese (Doutorado em Ensino e História das Ciências da Terra) – Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Lívia Andreosi Salles de Oliveira.

Estudo e análise do estado de conservação das rochas, por método não destrutivo, do Palácio da Justiça de São Paulo.  Dissertação (Mestrado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – USP. Alfredo Toshio Suzuki.

Formação continuada de professores em geociências com metodologias participativas: contribuições à educação para geoconservação. Dissertação (Mestrado em Ensino e História de Ciências da Terra) – Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Diogo Braz Soares.

Estágios supervisionados na formação inicial de professores em geociências e educação ambiental. Dissertação (Mestrado em Ensino e História de Ciências da Terra) – Universidade Estadual de Campinas. Regina Helena Rodrigues Cintra Baptista.

2017

Estratégias de geoconservação no Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleos Picinguaba e Caraguatatuba (SP). Dissertação (Mestrado em Programa em Mineralogia e Petrologia) – Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Eliana Mazzucato. 

Caracterização material, textural e executiva da pintura mural: Alegoria ao Desenvolvimento Industrial Paulista, de Fulvio Pennacchi. Dissertação (Mestrado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – USP, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Patricia Marques Magon. 

A geoconservação como subsídio à gestão territorial sustentável: o mapa geoturístico do litoral norte do estado de São Paulo. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrolo) – Instituto de Geociências – USP, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Karlla Emmanuelle Cunha Arruda.

2016

Avaliação da aplicação de consolidantes no Arenito Itararé, constituinte da fachada do Teatro Municipal de São Paulo. Doutorado (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – Universidade de São Paulo. Danielle Grossi.

Avaliação quantitativa do patrimônio geológico no geopark Araripe, nordeste do Brasil: Estudo de caso do geossítio Floresta Petrificada do Cariri. Dissertação (Mestrado em Geologia) – Universidade Federal do Ceará, Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Liliana Assunção Neves Ferreira.

Estratégias de geoconservação aplicadas à geodiversidade do Município de Bertioga – SP e às fortificações do Litoral Paulista. Dissertação (Mestrado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – USP, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Vanessa Costa Mucivuna.

Avaliação quantitativa dos sítios geológicos e paleontológicos do Brasil. SIGEP. Tese pós-doutorado, Instituto de Geociências – USP. Edjane Maria dos Santos. 

2015

Análise das rochas da Catedral Metropolitana de São Paulo por métodos não destrutivos e o seu potencial para geologia eclesiástica. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – Universidade de São Paulo. Diego Ferreira Ramos Machado.

 Avaliação quantitativa dos sítios geológicos e paleontológicos do Brasil. SIGEP. Tese pós-doutorado, Instituto de Geociências – Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.. Aranda Calió dos Reys.

Caracterização de pinturas do artista Alfredo Volpi por meio de métodos não destrutivos: espectrofotômetro, EDXRF, MEV e imageamento multiespectral. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrolo) – Instituto de Geociências – Universidade de São Paulo, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Eva Kaiser Mori.

2014

Avaliação da geodiversidade em São Sebastião-SP como patrimônio geológico. Dissertação (Mestrado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Fernanda Coyado Reverte.

O patrimônio geológico de Ilhabela-SP: estratégias de geoconservação. Dissertação (Mestrado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Rachel Prochoroff.

Patrimônio Geológico em áreas de proteção ambiental: Ubatuba-SP. Dissertação (Mestrado em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências. Priscila Lopes de Abreu Santos.

2013

Análise do estado de conservação do Monumento a Ramos de Azevedo com utilização de métodos não destrutivos. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – Universidade de São Paulo, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Danielle Grossi.

Conservação de Coleções Geológicas utilizando o acervo do Museu de Geociências da USP. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – Universidade de São Paulo. Miriam D. P. de Azevedo.

Estado de conservação dos monumentos pétreos do Cemitério da Consolação, São Paulo. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrologia) – Instituto de Geociências – Universidade de São Paulo, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Luciane Kuzmickas.

O potencial didático das imagens geocientíficas em livros de textos do ensino secundário: representação da dinâmica interna da terra. Tese (Doutorado em Ensino e História de Ciências da Terra) – Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Edson Roberto de Souza.

2012

Avaliação do Comportamento de Ondas Ultrassônicas no Monumento às Bandeiras. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Mineralogia e Petrolo) – Instituto de Geociências – Universidade de São Paulo. Alexander Martin Silveira Gimenez. 

O (re)conhecimento das Geociências nos Estudos do Meio no Ensino Fundamental I: Contribuição das práticas pedagógicas para a integração curricular. Dissertação (Mestrado em Pós Graduação em Ensino e História das Ciências da) – Universidade Estadual de Campinas, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Lívia Andreosi Sales de Oliveira. 

Geoespeleologia e microclimatologia das cavernas do Petar, Iporanga-SP:importância para o manejo turístico. Tese (Doutorado em Geociências e Meio Ambiente) – Instituto de Geociências, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Heros Augusto Santos Lobo.